14.2.12

A lingua gostosa do Velho


Como todos sabem adoro provocar os homens, e sempre encontro ocasiões para isso e não perco oportunidade. As conseqüências eu penso depois. Adoro me mostrar, principalmente meu belo par de seios, lindos, fortíssimos, empinados, aureolas grandes e morenas, bicos sempre durinhos, parecem até um pintinho minúsculo. Uso sempre blusinhas decotadissimas, aparecendo bem o vale entre eles e cobrindo quase que somente os bicos, o resto fica todo a mostra. Uso shortinhos bem cavados, aparecendo toda a polpinha e calcinhas minúsculas enterrada na bundinha. Mas o que é belo é pra ser mostrado e eu mostro mesmo, em qualquer lugar. Certo dia eu estava indo para uma cidadezinha do litoral e caiu uma barreira na estrada e eu fiquei presa, sem ter como prosseguir e nem voltar, pois chovia muito. Perto do local havia um casebre e o casal da casa ofereceu se eu quisesse ficar ali até liberarem a estrada. O casal era uma senhora bem de idade e o senhor também já bem de idade. Eles me deram um quartinho nos fundos muito simples, mas limpo. Quando cheguei e tirei o casaco, os dois olharam muito para o meu decote que era profundo aparecendo bem o vale entre meus seios e eles não estavam acostumados a ver isso e olha que a blusa era bem fechada para o que eu estava acostumada.
Eu nem dei bola e fiquei conversando com eles e o velho não tirava o olho do meu decote e a velha ficava olhando pra ele. Eu conversando com eles, como quem não quer nada, punha a mão por dentro da blusa e segurava o peito todo na mão e ficava brincando com os bicos que ficavam durinhos. Tirava a mão e o bico parece que queria furar a blusa e o velho não parava de olhar. Eu estava achando muita graça do desespero do velhote que nunca tinha visto uma coisa desta. Fui tomar um banho para refrescar um pouco e coloquei uma blusinha de alcinhas super decotada e um shortinho que apertava e dividia bem a xotinha. Quando eu apareci na cozinha, o velho quase engasgou com o que estava comendo e velha nem deu bola. Eu sentei na mesa e o velho olhava muito no meu peito e eu como adoro me mostrar pra todo mundo, estava adorando o olhar do velho, mas sabia que ele não dava mais nada. Depois do jantar, o velho resolveu dançar e colocou uma musica e me puxou para dançar com ele. Ele me agarrou e apartava meu peito contra ele e esfregava o peito dele no meu e eu deixava o velho louco. Me esfreguei bastante nele, quase matando o velho. A mulher vendo aquilo, cortou logo dizendo:  vamos parar com essa dança e vamos dormir logo que já é tarde . O velho meio chateado, concordou e foram pro quarto deles e eu fui para o meu. No meio da noite eu houvi um barulho na cozinha e vi que chegava alguém perto do meu quarto. Pela fresta da porta vi que era o velho e me descobri toda, fiquei de peito pra cima, pernas abertas, fingindo que estava dormindo. Ele abriu um pouco a porta e me vendo totalmente nua disse baixinho:  pqp, que mulher gostosa, olha que peitão gostoso, que bucetão!!. Nisso a mulher o chamou e ele não teve tempo nem de passar uma mãozinha. Eu adorei e continuei dormindo nua, mas garanto que a mulher dele não deixou ele sair mais do quarto. No dia seguinte, logo cedo, eu entrei na cozinha, vestindo um penhoar abotoado na frente e ele estava sozinho e a mulher estava na horta que ficava a uma distancia da casa. Ele foi logo dizendo:  ontem, eu não aguentei te ver naquela blusinha e no meio da noite fui no seu quarto e você tava dormindo peladinha, nuazinha . Eu muito safada disse:  é? E o senhor gostou do que viu? Eu nua, com peito e buceta de fora? . Ele disse:  gostei demais!! Quero ver de novo! Mostra um pouquinho desse peito pra mim, mostra! To louco pra mamar nessas tetonas . Eu pensei:  vou quebrar o galho dele! Garanto que ele nunca viu um corpão desses, umas tetas tão lindas dessas . Eu abri um pouco o roupão e tirei um seio pra fora. Quando ele viu, ficou desesperado gaguejou. Eu peguei a mão dele e coloquei no meu seio. Ele fechou os olhos e gemeu de felicidade apertando com força. Eu tirei o outro peito e dei pra ele apertar. Ele com as duas mãos, apertava todo meu peito e gemia alto e pediu:  por favor abre todo o penhoar eu quero ver você nuazinha, por favor me deixa ver tudo  . Eu abri e ele me viu completamente nua e espalmou a mão na minha bucetinha com tanta força e apertou para sentir o grelinho. Nisso a mulher já estava voltando e sai correndo pro quarto e ele ficou acendendo o fogão. Dali em diante todas as vezes que ficávamos sozinhos ele dizia:  me deixa ver esses peitos só um pouquinho, por favor . Eu mostrava ele passava a mão gostoso e eu cobria logo. Dois dias eu já estava lá e a situação da estrada continuava na mesma, também eu estava gostando de judiar do velhinho, só a esposa dele que não estava gostando muito. Na noite seguinte, uns vizinhos distante vieram chamar a senhora pra ver uma outra senhora que estava muito doente. Ela me perguntou se eu não me importava de ficar sozinha, pois o marido teria que leva-la. Eu disse que não e eles saíram. Depois de um tempo que eu estava sozinha, fui tomar um banho. Quando sai enrolada na toalha, dei de cara com o velho que tinha voltado e deixado a mulher lá. Ele foi logo dizendo:  tenho que ser rápido, pois sai sem ninguém me ver, hoje quero ver você nuazinha, peladinha só pra mim . Eu não pensei duas vezes, deixei cair a toalha e ele me viu, nua, peitos grandes empinados, bicos duros, buceta saliente. Ele ficou louco e disse:  por favor me deixa chupar, deixa eu só posso te chupar, meu pau não fica mais duro, mais eu sei usar a língua como ninguém, deixa por favor!! . Cheguei perto dele e esfreguei o peito na cara dele que gemia, lambia, chupava, mamava, lambia, chupava como louco e eu louca de tesão dizia:  vai velho, chupa bastante, mama gostoso que a sua mulher ta te esperando, mama bastante, mama na bucetinha também, mama . Ele ouvindo isso me fez sentar numa cadeira, abrir bem as pernas e caiu de boca na bucetinha, mamando com muita vontade, chupando tudo, como há muito tempo não fazia. Gozei na boca dele varias vezes, pois o velho tinha uma língua dura, gostosa que fez gozar muito. Ele me chupou mais as tetas, me deixando marcada até e depois saiu correndo. Eu fui dormir e tive que me consolar com meu querido vibrador que sempre carrego comigo. No meio da noite eles chegaram e enquanto a mulher tomava banho, ele foi ao quarto e me chupou mais as tetas e bucetinha. No dia seguinte, eu já podia ir embora e só pra perturbar o casal tão acolhedor, disse para a velha que estava com os peitos doloridos se ele podia fazer uma compressa pra mim. Ela disse que devia ser porque talvez eu fosse ficar menstruada, mal sabia ela que era do marido chupar e mamar muito na noite anterior. Ela fez a compressa e na frente dos dois, tirei os peitos pra fora e ela meio constrangida colocou a compressa sempre de olho no marido. Quando ela virou as costas um pouco ele deu uma mamadinha e eu cobri novamente. Quando fui ao quarto pegar as minhas coisas ele foi junto comigo e eu levantei a saia, estava sem calcinhas e ele deu uma gostosa chupada que estremeci. Naquele dia fui embora, mas prometi voltar, pois adorei as chupadas e mamadas daquele velho, no meu corpo todo.

Sem comentários:

Enviar um comentário